Informe de Utilidade Pública: Interdição do viaduto da Rua Joaquim José

A Prefeitura Municipal de Aguaí informa que foi comunicada , na noite desta quarta-feira, de decisão do Poder Judiciário, conforme solicitado pelo Ministério Público local,   a respeito de interdição do viaduto da rua Joaquim José. A notificação está embasada em Ação Pública ajuizada pela Promotoria, conforme Inquérito Civil iniciado em 2012, portanto, antes da atual Administração.

Informamos que a atual Administração, logo ao tomar conhecimento do Inquérito Civil em trâmite, realizou vários trabalhos sobre a questão, como  levantamentos geométricos dos dois viadutos da área central, no início de 2017,  e contratou, em 2018,  empresa especializada em projetos dessa natureza, visando uma análise completa da situação dos mesmos, para verificação de possibilidade de escoramento preventivo, necessidade ou não de interdição, assim como parâmetros para a realização de reformas completas. Assim, a Prefeitura, desde o ano passado, início da Administração, estava já realizando ações para viabilizar melhorias nos locais, que se tratam de serviços muito especializados.

A Prefeitura Municipal também está em contato permanente com o governo estadual, e amanhã técnicos da Defesa Civil Estadual e do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas, órgão de excelência do governo estadual), estarão em Aguaí para analisar sobre a necessidade de interdição total do viaduto.

Desta forma, a Prefeitura Municipal estava já monitorando a situação, tendo realizado laudos e providenciado a contratação de empresa especializada em projetos de tal alcance.

Portanto, em cumprimento à decisão do Judiciário, e seguindo o pedido do Ministério Público, tendo em vista Inquérito Civil instaurado em 2012, que antecedeu a Ação Civil Pública, a Prefeitura está realizando a interdição do viaduto da rua Joaquim José, assim como trechos das avenidas Rui Barbosa e Presidente Castelo Branco que passam embaixo do equipamento público.

Informamos que a Prefeitura está, de forma urgente, juntamente com equipes especializadas do IPT e governo estadual, analisando a possibilidade de realização de escoramento preventivo ou outras ações de melhorias.

A Prefeitura Municipal solicita, assim, a compreensão da população a respeito da decisão de interdição imediata, e reitera que continuará, por meio da Secretaria Municipal de Planejamento, Serviços Urbanos e Meio Ambiente,  tomando todas as providências cabíveis para a normalização do fluxo viário sobre o viaduto da rua Joaquim José, assim como para exata compreensão dos serviços necessários em ambos os viadutos – já que a Prefeitura ainda não teve acesso ao laudo, com análises visuais técnicas,  que embasou a decisão do MP.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out LoudPress Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out LoudPress Enter to Stop Reading Page Content Out LoudScreen Reader Support