PROFESSORES PARTICIPAM DE PALESTRA SOBRE A LEI LUCAS

Objetivo da Lei é que funcionários das escolas municipais participem de um curso de primeiros socorros

Professores e funcionários da rede Municipal de Ensino de Aguaí participaram de uma palestra na última semana, no auditório da Escola Joaquim Giraldi, sobre a importância do curso de primeiros socorros nas escolas, assim como consta na Lei Lucas. A ação fez parte do ciclo de palestras “Cuidando de nossas crianças”, com apoio da Prefeitura e da Câmara Municipal.

As palestrantes do tema foram Alessandra Zamora e Andrea Zamora, mãe e madrinha do Lucas. As quais deram início a Lei.

O motivo do nome da lei é para representar um garoto, morador de Campinas, de apenas 10 anos que engasgou com uma salsicha de um cachorro quente durante um passeio escolar em setembro do ano passado. O resgate chegou em oito minutos, mas não conseguiu reanimar o menino. Entre as pessoas presentes no local, ninguém soube fazer os procedimentos de primeiros socorros e Lucas faleceu.

Depois disso Alessandra e Andrea foram procurar os direitos e descobriram que não era obrigatório o curso de primeiros socorros dentro do ambiente pedagógico e desde então, estão tentando implantar a Lei Lucas em todas as cidades do país para prevenir mais acidentes com crianças.
O objetivo da Lei é que professores e funcionários das escolas participem de um curso para aprender os primeiros socorros, para que depois possam repassar esses conhecimentos aos alunos como uma atividade complementar.

O curso será ministrado por médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e pelo Corpo de Bombeiros, sendo destinado aos alunos de educação do ensino médio e fundamental, professores e funcionários das redes de educação e de entidades assistências de apoio à criança.
No momento, a lei nº 47 de 2018 já foi sancionada em 40 cidades e está tramitando em 450 câmaras, de 13 estados. Entre elas, 70 cidades já foram aprovadas e está aguardando a sanção do prefeito. Em Aguaí a lei já foi encaminhada pelo prefeito para a câmara e aguarda a aprovação. Além das cidades, a lei está no Senado para ser aprovada, a meta da mãe de Lucas é que ela seja sancionada pelo presidente ainda este ano.

Durante a palestra, Alessandra e Andrea emocionaram o público, contaram as dificuldades de superar a morte de Lucas e os procedimentos corretos de primeiros socorros. Além dos profissionais da educação, também estiveram presentes, o Presidente da Câmara Edinho Marti, os vereadores Higor Port, Juan Landiva, Luisão da Farmácia, o presidente da OAB José Carlos Milanês Junior, o gerente de projetos estratégicos e gestor da ouvidoria Wagner Gockos representando o prefeito e o Assessor Parlamentar do Deputado Cauê Macris, Eric Lucke. Ao total, 267 pessoas estiveram presentes.

De acordo com a mãe de Lucas, o objetivo da lei é ajudar outras mães para que elas não passem o que Alessandra passou. Ainda segundo ela, é muito gratificante saber que Aguaí e outras cidades estão se interessando pela palestra e pela Lei. “É sinal de que estou no caminho certo”, afirmou Alessandra.

Aconteceu ainda na semana anterior a primeira palestra do Ciclo “Cuidando de nossas crianças” cujo tema foi “Depressão Infantil e Pedofilia” com o psicólogo José Carlos Germano.

A imagem pode conter: 22 pessoas, pessoas sorrindo, multidão

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas

A imagem pode conter: 1 pessoa

A imagem pode conter: 8 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out LoudPress Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out LoudPress Enter to Stop Reading Page Content Out LoudScreen Reader Support